Área restrita



Quem está online

Nós temos 12 visitantes online
Uma instituição veneranda PDF Imprimir E-mail
Escrito por Heitor Freire   
Seg, 21 de Agosto de 2017 20:32
UMA INSTITUIÇÃO VENERANDA
No dia 18 de agosto, sexta feira passada, foi comemorado o primeiro centenário da Associação Beneficente de Campo Grande – Santa Casa. Esse foi um dia de glória que jamais será esquecido.
Foi uma solenidade revestida de uma grande carga emocional. Afinal são 100 anos de serviços prestados à nossa população. Campo Grande se fez presente, de maneira significativa: qualitativa e quantitativamente. E foi também uma demonstração inequívoca de apoio à administração do hospital.
A presença das mais altas autoridades federais, estaduais e municipais coroou a cerimônia de forma marcante. O auditório da Santa Casa foi pequeno para abrigar tanta gente. Quem estava de pé permaneceu até o fim, confirmando o interesse e a participação no evento. Foi um momento permeado pelo sagrado sentimento da gratidão.
Gratidão pelos fundadores, representados por seus familiares. Gratidão pelas autoridades. Gratidão pelos presidentes, diretores e associados, que ao longo dos anos dedicaram muito de seu tempo em benefício da coletividade, trabalhando de forma voluntária para proporcionar saúde à população mais carente.
A presença do Conselho de Administração com seus membros engalanados conferiu à cerimônia um caráter solene e ao mesmo tempo austero.
É de se destacar que todos que participaram estavam imbuídos da importância do momento, quando a medalha do centenário foi concedida em homenagem aos que contribuíram com a ABCG-Santa Casa.
A mestre de cerimônias, Solange Mara Barbosa, com porte majestoso e dicção perfeita, comandou toda a solenidade com equilíbrio, tranquilidade e serenidade. Na ocasião, mais de 100 pessoas foram condecoradas, sem que se perdesse o fio condutor da cerimônia.
O coral da Santa Casa, sob a direção do maestro Teófilo Gonçalves foi um dos destaques, juntamente com a apresentação do quinteto de metais da banda da Polícia Militar, que executou o hino de Campo Grande.
Uma curiosidade: o nosso hino foi composto pelo vereador Trajano Balduíno de Souza, e foi tocado em público pela primeira vez durante a comemoração da independência do Brasil, em 7 de setembro de 1918. Ou seja, no ano que vem também completará 100 anos.
As recepcionistas do evento, funcionárias da Santa Casa, todas muito gentis e integradas, sob a coordenação de Raimunda Rodrigues, deram o colorido feminino e carinhoso em todos os momentos.
É de se agradecer também à gerente de eventos, Cátia Almeida, pelo conjunto da obra,  acompanhando e dirigindo cada detalhe com simpatia e alegria, para que a festa se realizasse, com um sucesso retumbante.
Um dos momentos mais emocionantes foi quando se entregou a medalha do centenário à dona Joaninha, Joana Ávila Corrêa, funcionária do hospital há mais de quarenta anos, hoje com 72 anos de idade, que representou todo o quadro funcional do hospital, tendo desempenhado suas funções nos mais variados setores da administração.
Na oportunidade foi lançado o livro do centenário da Santa Casa, escrito por Vera Tylde de Castro Pinto, advogada, escritora e historiadora, que com uma equipe composta por Rita Arguello (pesquisadora), Vanessa Alonso, (secretária da diretoria que digitou todo o livro), Marisa Nachif (editora) e Marco Antônio Storani (revisor) proporcionou o registro histórico dessa saga histórica e centenária.
As comemorações não param por aí. No mês de setembro será depositada solenemente uma cápsula do tempo no jardim frontal do hospital – registrando todos os atos da comemoração do centenário, com exemplares do selo oficial comemorativo (lançado pela diretoria dos Correios e Telégrafos, em março deste ano), incluindo a revista, o livro e a medalha do centenário, fotos, atas e demais documentos históricos –, para ser aberta dentro de cinquenta anos.
No mês de novembro será apresentada uma peça de teatro que contará a história da Santa Casa, encenada pelos próprios funcionários que aceitaram o desafio de tornarem-se protagonistas da sua saga e que estão fazendo oficina de interpretação sob a direção da atriz Andréa Freire.
O coroamento da comemoração se dará com a instalação do Museu da Cultura da Saúde e da História Camillo Boni.
Teremos ainda muita comemoração pela frente.
Vida longa à Santa Casa de Misericórdia de Campo Grande!
Heitor Rodrigues Freire – Vice-presidente da ABCG – Santa Casa.

No dia 18 de agosto, sexta feira passada, foi comemorado o primeiro centenário da Associação Beneficente de Campo Grande – Santa Casa. Esse foi um dia de glória que jamais será esquecido.

Foi uma solenidade revestida de uma grande carga emocional. Afinal são 100 anos de serviços prestados à nossa população. Campo Grande se fez presente, de maneira significativa: qualitativa e quantitativamente. E foi também uma demonstração inequívoca de apoio à administração do hospital.

 
Da pressa e da preguiça PDF Imprimir E-mail
Escrito por Heitor Freire   
Seg, 14 de Agosto de 2017 17:39
DA PRESSA E DA PREGUIÇA
A humanidade está vivendo num turbilhão imenso. Os avanços tecnológicos somados à velocidade da informação estão acelerando de forma muito rápida a nossa vida. Tudo é para ontem.
É desejo elementar do ser humano agir corretamente. No entanto, os atropelos que aparecem pelo caminho, muitas vezes impedem a reflexão sobre nossas ações e consequências. Queremos tudo muito rápido, para agora, e por vezes somos impiedosos. A velocidade dos meios de comunicação nos leva a crer que se não agirmos no momento em que os fatos ocorrem, ficaremos para trás. E é justamente esta atitude que nos afasta do raciocínio e da reflexão, fatores imprescindíveis para chegar à correção de nossos atos.
O dicionário Aurélio diz que pressa significa velocidade, ligeireza, rapidez e necessidade intensa de atingir um objetivo. Já a palavra preguiça deve ser entendida como aversão ao trabalho, negligência, lentidão e moleza. Parece contraditório, mas no mundo moderno estas duas ações caminham juntas, embora partam de condições diferentes. A pressa e a preguiça estão entre os erros mais comuns que impedem a evolução espiritual. Se por um lado as pessoas correm freneticamente para alcançar algum objetivo material, por outro deixam de lado ações simples que poderiam revolucionar sua rotina e contribuir para um mundo melhor.
Falar em calma numa sociedade capitalista é quase uma afronta ao crescimento. No entanto, são muitas as pessoas que percebem a necessidade de “desacelerar” para viver uma vida mais feliz e saudável.
“Por causa da pseudo-necessidade que criamos, vivemos estressados e mergulhados na correria do dia-a-dia. Mas é preciso reavaliar nossas atitudes e nos livrar, o quanto antes, do que nos impede de crescer”, aconselha o líder espiritual Jay Gokula do Movimento Hare Krishna. O pior, de acordo com ele, se dá quando a pessoa vive esse constante estado de alerta, traduzido pela pressa, e ao mesmo tempo cultiva a preguiça, o que para os indianos é sinônimo de ignorância. “O esforço e a determinação devem estar presentes porque se não a evolução espiritual será ainda mais difícil de ser atingida”, explica.
Não ter vontade de desenvolver o plano material e ficar imerso na inoperância prejudicam ainda mais o crescimento. Não há vida humana sem ação. Cada ser tem potencial para desenvolver uma ação e precisa estar consciente de sua responsabilidade no universo. O desafio é agir fazendo algo em favor do bem. Segundo Jay Gokula, é importante que estas ações não sejam carregadas de pressa, porque assim a intenção fica pelo caminho.
No entanto, Adam Grant, psicólogo organizacional autor de Originals e Give and Take, ambos best-sellers na lista do jornal The New York Times, fala sobre como procrastinar levemente pode conduzir a ideias genuínas.  Procrastinar é aquela atitude de deixar para amanhã o que não precisa ser feito hoje. Segundo ele, estatísticas demonstram que aqueles que fuçam ideias um pouco erraticamente, quebrando estruturas e linhas de tempo, acabam em soluções muito poderosas.
Em contraste, os sabe-tudo que partem apressados na solução de um processo criativo tendem a correr atrás das ideias mais óbvias porque são mais fáceis de serem organizadas e produzidas. E a pressa é inimiga da perfeição, como diz o povo.
O que não pode acontecer é perder a perspectiva. A sociedade vem se envolvendo em inúmeras necessidades banais, criadas por mentes vaidosas e vazias que perderam de vista sua realidade e suas raízes para uma assustadora inversão de valores, a ponto de afetar nossos valores mais elementares e profundos.
Devemos viver sem pressa e sem preguiça, mas caminhar sempre em frente.
Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.

A humanidade está vivendo num turbilhão imenso. Os avanços tecnológicos somados à velocidade da informação estão acelerando de forma muito rápida a nossa vida. Tudo é para ontem.

É desejo elementar do ser humano agir corretamente. No entanto, os atropelos que aparecem pelo caminho, muitas vezes impedem a reflexão sobre nossas ações e consequências. Queremos tudo muito rápido, para agora, e por vezes somos impiedosos. A velocidade dos meios de comunicação nos leva a crer que se não agirmos no momento em que os fatos ocorrem, ficaremos para trás. E é justamente esta atitude que nos afasta do raciocínio e da reflexão, fatores imprescindíveis para chegar à correção de nossos atos.

 
Filosofia PDF Imprimir E-mail
Escrito por Heitor Freire   
Seg, 07 de Agosto de 2017 00:12
FILOSOFIA
O que é filosofia? Significa amor ao conhecimento. É necessária? É importante? Vamos ver:
Todas as ações humanas estão lastreadas na filosofia. Independentemente de nacionalidade, religião, profissão. Sabendo ou não, conscientemente ou inconscientemente, o ser humano tem o seu comportamento baseado nessa área fundamental de atividade. E assim busca mesmo de maneira intuitiva, uma regra, um alinhamento que possa disciplinar e orientar sua vida.
De tão importante, esse campo do conhecimento deveria se tornar uma disciplina obrigatória no currículo escolar, para encaminhar os alunos desde a mais tenra idade até a conclusão da graduação superior a fim de entender a sua própria conduta e embasá-la no conhecimento da vida e de si mesmo.
Filosofia é um campo do conhecimento que estuda a existência humana e o saber por meio da análise racional. Do grego, o termo significa “amor ao conhecimento”. Não por acaso, o berço da filosofia floresceu na Grécia antiga, no “século de ouro da humanidade”, o século V antes de Cristo. Nessa mesma época viveram Sócrates, Platão e Aristóteles na Grécia. Lao-tsé e Confúcio na China e Buda na Índia.
Os principais temas abordados pela filosofia são a existência e a mente humana, o saber, a verdade, os valores morais e a linguagem, ou seja, o pensamento filosófico constituiu-se no caminho indispensável para o autoconhecimento.
A filosofia é um estudo para a vida toda, uma prática que dura eternamente. Todos deveríamos permanentemente buscar respostas e filosofar, pois é isso que é a filosofia.
A atitude filosófica faz parte da vida de todos que questionam sobre sua existência e também sobre o mundo, o universo. E ensina a nos conhecermos, a identificar nossas atitudes, nossas tendências, nossos interesses e a descobrir as nossas intenções ocultas, que muitas vezes desconhecemos e que escondem nossos verdadeiros objetivos.
A seguir, algumas frases de grandes filósofos, que ratificam nossa tese:
“O primeiro raciocínio do homem é de natureza sensitiva... os nossos primeiros mestres de filosofia são os nossos pés, as nossas mãos, os nossos olhos.” (Rousseau)
“A superstição põe o mundo em chamas, a filosofia apaga-as.” (Voltaire)
“Não se ensina filosofia, ensina-se a filosofar”. (Kant)
“Um pouco de filosofia leva a mente humana ao ateísmo, mas a profundidade da filosofia leva-a para a religião.” (Bacon)
“O truque da filosofia é começar por algo tão simples que ninguém ache digno de nota e terminar por algo tão complexo que ninguém entenda.” (Bertrand Russell)
“O filósofo não é dono da verdade, nem detém todo conhecimento do mundo. Ele é apenas uma pessoa que é amiga do saber.” (Anônimo).
Voltaire (François Marie Arouet) era tão entusiasmado com a filosofia que escreveu um Dicionário da Filosofia, onde estabeleceu com muita propriedade conceitos que se perpetuaram pela sua profundidade e sabedoria.
O pensamento filosófico aproxima o ser humano do mundo, proporciona maior compreensão da realidade e a descoberta de novos significados para a existência, tornando-o capaz de ajustar suas escolhas e ações no convívio com o outro, com o mundo e em sua experiência profissional.
Conhecer os temas, as ideias, os conceitos e a história da filosofia ampliam a nossa experiência de compreensão do mundo e nos permite sermos donos de nossos próprios pensamento, discurso e atitude.
A filosofia é um modo de pensar que acompanha o homem em sua tarefa de compreender o mundo e agir sobre ele.
Enfim, filosofia é fundamental.
Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.


O que é filosofia? Significa amor ao conhecimento. É necessária? É importante? Vamos ver:Todas as ações humanas estão lastreadas na filosofia. Independentemente de nacionalidade, religião, profissão. Sabendo ou não, conscientemente ou inconscientemente, o ser humano tem o seu comportamento baseado nessa área fundamental de atividade. E assim busca mesmo de maneira intuitiva, uma regra, um alinhamento que possa disciplinar e orientar sua vida.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 80

Redes sociais

Facebook 
Hjemmeside Wildberry Telefoni Internet