Área restrita



Quem está online

Nós temos 9 visitantes online
Da mulher e sua luta milenar PDF Imprimir E-mail
Escrito por Heitor Freire   
Qua, 04 de Março de 2020 01:44
DA MULHER E SUA LUTA MILENAR
Quanto mais leio e estudo sobre os ensinamentos e a vida de Jesus, mais me convenço de sua maestria, sua divindade, sua genialidade e sua sensibilidade. Que outro ser humano teve tal importância no Ocidente a ponto de passarmos a contar o tempo antes e depois de sua passagem pela Terra?
Um aspecto pouco divulgado do trabalho de Jesus Cristo é a atenção que dedicava às mulheres, principalmente numa época em que predominava de forma muito ostensiva o isolamento e o distanciamento delas em relação aos homens, à religião e ao status social.
Em Lucas 8:1-3, Maria Madalena, Joana e Susana são escolhidas entre as mulheres que ajudam Jesus em suas viagens. Elas o assistiam em suas necessidades.
Maria Madalena, especificamente, é citada repetidamente cerca de dezessete vezes no Novo Testamento]
Também no Livro de Urântia há um capítulo intitulado “O corpo evangélico das mulheres”: “Em todas as coisas ousadas que Jesus fez na sua carreira terrena, a mais surpreendente foi o anúncio súbito, na tarde de 16 de janeiro: ‘Amanhã pela manhã, nós selecionaremos dez mulheres para o trabalho de ministração do Reino’”.
Jesus, segundo o livro – páginas 1678/9 –, determinou que se chamassem dez mulheres devotas que haviam servido na administração do acampamento anterior e na enfermaria das tendas. Essas mulheres tinham ouvido a instrução dada aos jovens evangelistas, mas nunca havia ocorrido aos instrutores nem a elas próprias que Jesus ousaria colocar mulheres na missão de ensinar o evangelho do Reino e ministrá-lo aos doentes.
Essas dez mulheres escolhidas por Jesus eram: Suzana, filha do antigo chazam da sinagoga de Nazaré; Joana, mulher de Cuza, camareiro de Herodes Antipas; Isabel, filha de um rico judeu de Tiberíades e Séforis; Marta, irmã mais velha de André e Pedro; Raquel, cunhada de Judá, irmão na carne do Mestre; Nasanta, filha de Elman, médico sírio; Milcha, prima do apóstolo Tomé; Ruth, filha mais velha de Mateus Levi; Celta, filha de um centurião romano e Agaman, uma viúva de Damasco. Mais adiante, Jesus acrescentou mais duas mulheres ao grupo – Maria Madalena e Rebeca, filha de José de Arimatéia.
O encargo que Jesus deu a essas dez mulheres quando as escolheu para ensinar o evangelho foi o de proclamar a emancipação delas e de todas as mulheres para todos os tempos; fez isso para que o homem não mais considerasse a mulher como um espírito inferior. Tal atitude foi decididamente um choque, até mesmo para os doze apóstolos que o acompanhavam de perto.
As mulheres ficaram literalmente atordoadas quando Jesus propôs formalmente confiar a elas a missão de instrutoras religiosas e permitiu que viajassem com a caravana do Mestre.
Entre as mulheres bíblicas – considerando-se a Bíblia como um todo, englobando também os evangelhos –, sem dúvida nenhuma, uma das mais enigmáticas e importantes é Maria de Magdala, depois conhecida como Maria Madalena. A sua importância na cristandade é fundamental.
Maria Madalena esteve o tempo todo acompanhando Jesus, seguindo-o até o fim. Junto a Maria, sua mãe, assistiu a sua crucificação. Ela é tão importante que no momento da ressurreição, foi para ela que Jesus apareceu primeiro. Foi ela também que comunicou aos apóstolos – os quais, com exceção de João, se dispersaram, com medo, escondendo-se – que ele havia ressuscitado. Foi ela a encarregada de proclamar a mensagem. Uma mulher: Maria Madalena.
O carinho e o respeito que Jesus dedicava a Madalena eram tão grandes que despertaram – e ainda hoje despertam – ciúme, fazendo com que sua atitude seja distorcida. Diz-se que Pedro, especificamente, tinha muito ciúme dela.
Maria Madalena foi a pessoa mais próxima de Jesus em toda a sua caminhada.
A Igreja Católica a estigmatizou como uma mulher promíscua, devassa. Em 2016 o papa Francisco corrigiu essa interpretação determinando o dia 22 de julho consagrado a ela. Maria Madalena é considerada santa pelas Igrejas Ortodoxa e Anglicana.
O Evangelho de Maria Madalena – encontrado em 1896, em um mosteiro egípcio – relata que ela teria sido uma discípula de Jesus de suma importância, à qual ele teria confiado informações que não foram passadas aos outros discípulos, o que seria a causa dos ciúmes entre eles. Entretanto, esse evangelho não é reconhecido oficialmente pela Igreja Católica.
Curiosamente, a história ocidental fez com que as duas mulheres mais próximas de Jesus, Maria e Madalena, sejam consideradas os arquétipos da figura feminina: a prostituta e a santa. E Ele as acolheu igualmente, sem discriminação.
Neste dia 8 de março, em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, nada mais significativo do que celebrarmos a atitude de Jesus.
SALVE A MULHER!
Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis, advogado, associado ao Instituto Histórico e Geográfico - MS
Quanto mais leio e estudo sobre os ensinamentos e a vida de Jesus, mais me convenço de sua maestria, sua divindade, sua genialidade e sua sensibilidade. Que outro ser humano teve tal importância no Ocidente a ponto de passarmos a contar o tempo antes e depois de sua passagem pela Terra?
 
As grandes leis universais PDF Imprimir E-mail
Escrito por Heitor Freire   
Seg, 24 de Fevereiro de 2020 18:42
AS GRANDES LEIS UNIVERSAIS
Que o universo é regido por leis universais me parece óbvio. Agora, quantas, quais são e como funcionam essas leis é o xis da questão.
Posso afirmar que nessas leis está presente a vontade suprema de Deus, criador do universo e de tudo o que existe. Essas leis são os fundamentos da criação e estabelecem o fluxo da vida em todo o cosmos.
As leis naturais orientam todo o universo e conhecê-las ou procurar conhecê-las é parte da busca incessante que devemos fazer todos os que procuramos evoluir de forma consciente.
As leis universais são os pilares da criação e regulam os movimentos e atividades tanto da vida humana quanto de todo o cosmos. Elas indicam o caminho a seguir, visando o nosso aperfeiçoamento e evolução. Cumprem esse supremo objetivo porque nelas está plasmada a vontade do Criador, que estabelece a evolução integral e permanente do homem. Para que possamos alcançar a evolução é imprescindível termos consciência dessas leis.
Toda a criação é governada por leis, e os princípios que operam no mundo físico estudados pela ciência são as leis naturais. Por outro lado, desde sempre todas as sabedorias e conhecimentos espirituais revelaram leis sutis, que dizem respeito ao plano espiritual e à dimensão da consciência. De acordo com essa sabedoria, a verdadeira natureza da matéria está contida nestas leis energéticas. Conhecê-las e praticá-las deve ser o objetivo de todos que vivem de forma consciente.
As leis mais conhecidas são a lei do amor, a lei da evolução, a lei da atração, a lei do trabalho e a lei da prosperidade. Essas leis foram criadas por uma inteligência suprema, Deus, e tem o caráter da impessoalidade, da permanência, e da universalidade, ou seja, dirigem-se a tudo e a todos. Foram criadas para o equilíbrio, evolução e harmonia do todo.
A lei do amor é a mais elementar de todas as leis porque engloba todas as outras. Esta é a lei a que se referia Jesus quando dizia que: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”.
A lei da evolução é a que determina o caminho que cada um vai trilhar para alcançar a iluminação, aplicando os princípios da lei da atração com os postulados da ação e reação.
A lei do trabalho é a que rege o processo organizacional. Todos devemos trabalhar eternamente. Não há descanso. A imagem que se criou de que vai chegar um momento em que ficaremos no eterno laissez-faire é falsa, o dolce far niente também. O trabalho é o meio pelo qual desenvolvemos nossa inteligência e nossa criatividade. Permanentemente.
A lei da prosperidade se manifesta em todas as atividades. A prosperidade é uma energia e um estado de espírito. “Não é o que possuímos, mas o que gozamos que constitui nossa abundância”. Provérbio árabe.
Esta lei opera por intermédio da prática do ato de doar. Para receber é preciso primeiro dar. Como nos ensinou Jesus em Lucas 6:38 –“Dai, e vos será dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo”.
A maioria das pessoas está voltada apenas para receber, dedicando suas vidas ao acúmulo de bens, muitas vezes comprometendo a própria saúde para deixar riqueza para seus herdeiros – o que, ao contrário, causa discórdia, briga e acaba dissolvendo a família porque o ter se sobrepõe ao ser.
O ato de doar também não pode ser mecânico, automático e com o objetivo de obter recompensa. A doação, para ser benéfica, exige desapego, compreensão e altruísmo, porque do contrário será um ato premeditado com vistas ao próprio interesse.
As leis operam de forma impessoal. Não dá para tentar enganar aos Mestres da Ordem Maior que operam essas leis.
Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.

Que o universo é regido por leis universais me parece óbvio. Agora, quantas, quais são e como funcionam essas leis é o xis da questão.Posso afirmar que nessas leis está presente a vontade suprema de Deus, criador do universo e de tudo o que existe.

Essas leis são os fundamentos da criação e estabelecem o fluxo da vida em todo o cosmos.As leis naturais orientam todo o universo e conhecê-las ou procurar conhecê-las é parte da busca incessante que devemos fazer todos os que procuramos evoluir de forma consciente.

 
O jubileu do Natálio PDF Imprimir E-mail
Escrito por Heitor Freire   
Seg, 10 de Fevereiro de 2020 19:48
O JUBILEU DO NATÁLIO
Todas as profissões, as mais variadas, têm suas características intrínsecas: médico, advogado, engenheiro, mestre-de-obras, pedreiro, alfaiate, sapateiro, garçom, corretor de imóveis, arquiteto, etc. Mas ao mesmo tempo, elas têm como fundamento natural a competência, a dedicação, o zelo, a honestidade, a integridade, e a capacidade.
Neste artigo vou tratar de um profissional que reúne as condições acima, aliadas às características particulares de sua profissão de bem servir, como atendimento cordial, discrição, cortesia, paciência, bom humor e alegria: o garçom Natálio Malaquias.
Natálio completou há pouco tempo o seu jubileu de ouro, cinquenta anos ininterruptos no exercício da profissão, coroando sua trajetória com o reconhecimento público de seus clientes e de seus patrões que ao longo desse período contaram com o seu precioso atendimento.
Os judeus instituíram o jubileu como comemoração de um período de cinquenta anos, praticando nessa oportunidade o perdão de dívidas e a libertação de escravos. Era o momento de se alegrar e de agradecer. O ano do júbilo se abre com o toque da trombeta, chamada em hebraico “jobel”, daí o nome jubileu.
Enfim, esse é um momento de muita alegria. No mundo social, se instituiu o termo jubileu como representativo de um momento especial, por exemplo, o das bodas de ouro, cinquenta anos de casamento. Por extensão, todas as comemorações com esse período de tempo passou a se denominar jubileu.
E o Natálio atingiu assim o ápice de sua carreira. Ele deveria receber uma bandeja de ouro como um troféu por essa conquista. Ele nasceu em Terenos e passou a juventude no interior de São Paulo.
Começou como garçom no Automóvel Clube de São José do Rio Preto, voltando para Campo Grande em 1972. Aqui trabalhou nos mais emblemáticos e históricos bares e restaurantes: Bambu, Gato Que Ri, Majestic, Rádio Clube, entre outros. Trabalhou também na governadoria do estado e no Tribunal de Justiça, e tem como ponto de honra ter servido ao presidente Ernesto Geisel na cerimônia de implantação do estado de Mato Grosso do Sul, em janeiro de 1979.
Segundo Natálio, sua grande satisfação profissional é simplesmente servir bem: "O maior desafio de um garçom é no final do expediente sair com uma mente tranquila por ter feito um bom trabalho, deixando os clientes satisfeitos".
Mais do que servir, o garçom ainda se torna um colecionador de histórias, e no caso de Natálio elas são guardadas a sete chaves. Ele não revela nenhum caso, mas conta que mesa de bar e restaurante também se torna um divã para os clientes, e ao longo desses anos ele se fez um ouvinte confiável. "São muitas coisas, tem segredos que dariam um livro. Já ouvi história de amor e cliente falando da vida.  Se o garçom tiver disponibilidade, é bom que ele ouça, é uma maneira diferente de ver a vida. Mas depois é preciso fingir ser cego, surdo e mudo", ensina.
Atualmente Natálio trabalha como maitre no restaurante Pietro I Maria, de propriedade de Valmir Guarinão.
Natálio tem dez filhos com cinco mulheres diferentes, e brinca se dizendo concorrente do Fábio Júnior. Cinco de seus filhos concluíram o curso superior. Quando sua filha Luana, formada em direito, foi receber a carteira da OAB, durante a cerimônia Natálio apareceu em traje de gala, de terno preto, camisa branca e gravata borboleta, como um típico garçom das antigas, e entregou a carteira da OAB numa bandeja para a filha. Foi muito emocionante, e reforçou o sentimento de orgulho da profissão que ele carrega. Essa cena pode ser vista no site do Campo Grande News, que cobriu o evento há alguns meses.
É com muita satisfação que escrevo aqui sobre a trajetória desse garçom tão querido. Natálio Malaquias é um exemplo perfeito de profissional que dignifica e engrandece a sua profissão.
Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.

Todas as profissões, as mais variadas, têm suas características intrínsecas: médico, advogado, engenheiro, mestre-de-obras, pedreiro, alfaiate, sapateiro, garçom, corretor de imóveis, arquiteto, etc. Mas ao mesmo tempo, elas têm como fundamento natural a competência, a dedicação, o zelo, a honestidade, a integridade, e a capacidade.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 6 de 122

Redes sociais

Facebook 
Hjemmeside Wildberry Telefoni Internet