Área restrita



Quem está online

Nós temos 29 visitantes online
O poder do pensamento positivo PDF Imprimir E-mail
Escrito por Heitor Freire   
Dom, 20 de Janeiro de 2019 22:43

A minha geração e as subsequentes, a partir dos anos 40, sofreram uma grande influência da divulgação maciça de uma nova maneira de encarar a vida: o pensamento positivo. Essa ideia advém, principalmente, das obras dos norte-americanos Dale Carnegie, Napoleon Hill, Norman Vincent Peale, Ralph Waldo Emerson e Billy Graham, para ficar apenas nos pioneiros dessa corrente. Embora para o mundo ocidental pareça que o pensamento positivo foi inventado pelos americanos, na verdade ele existe desde sempre e para sempre, como veremos neste artigo.

 
O ponto de Deus PDF Imprimir E-mail
Escrito por Heitor Freire   
Dom, 13 de Janeiro de 2019 22:20
O PONTO DE DEUS
As transformações em todos os campos de atividade humana estão sempre a nos surpreender com informações que concorrem para a evolução do homem. Nesse contexto, vemos agora o surgimento da inteligência espiritual.
Compartilharei aqui, praticamente na íntegra, um artigo e uma entrevista de 2011 do site Brasil 247, que inclui uma entrevista e da revista Exame e aborda o conceito do Quociente Espiritual, um termo até então novo para mim, e acredito também para muita gente.
“No início do século passado, usava-se o QI para identificar as pessoas com inteligência acima da média, essa era considerada a medida definitiva da inteligência humana. Só em meados da década de 90, a descoberta da inteligência emocional mostrou que não bastava o sujeito ser um gênio se não soubesse lidar com as emoções. A ciência começa o novo milênio com descobertas que apontam para um terceiro quociente, o da inteligência espiritual. Ela nos ajudará a lidar com questões essenciais e pode ser a chave para uma nova era no mundo dos negócios.
No livro QS Inteligência Espiritual, lançado em 2010, a física e filósofa americana Danah Zohar aborda um tema tão novo quanto polêmico: a existência de um terceiro tipo de inteligência que aumenta os horizontes das pessoas, torna-as mais criativas e se manifesta em sua necessidade de encontrar um significado para a vida.
Ela baseia seu trabalho sobre Quociente Espiritual (QS) em pesquisas só há pouco divulgadas de cientistas de várias partes do mundo que descobriram o que está sendo chamado ‘Ponto de Deus’ no cérebro, uma área que seria responsável pelas experiências espirituais das pessoas. O assunto é tão atual que foi abordado em recentes reportagens de capa pelas revistas americanas Newsweek e Fortune. Afirma Danah: ‘A inteligência espiritual coletiva é baixa na sociedade moderna. Vivemos em uma cultura espiritualmente estúpida, mas podemos agir para elevar nosso quociente espiritual’.
Danah hoje vive na Inglaterra com o marido, o psiquiatra Ian Marshall, co-autor do livro. Formada em física pela Universidade Harvard, com pós-graduação no Massachusetts Institute of Tecnology (MIT), ela atualmente leciona na universidade inglesa de Oxford. É autora de outros oito livros, entre eles, O Ser Quântico e A Sociedade Quântica, já traduzidos para o português.
QS Inteligência Espiritual já foi editado em 27 idiomas, incluindo o português (no Brasil, pela Record). Danah tem sido procurada por grandes companhias interessadas em desenvolver o quociente espiritual de seus funcionários e dar mais sentido ao seu trabalho. Em 2011, ela foi entrevistada pela revista Exame em Porto Alegre durante o 300 Congresso Mundial de Treinamento e Desenvolvimento da International Federation of Training and Development Organization (IFTDO), organização fundada na Suíça, em 1971, que representa 1 milhão de especialistas em treinamento em todo o mundo.
Segundo a dra. Danah, tudo que influencia a inteligência passa pelo cérebro e seus prolongamentos neurais. Um tipo de organização neural permite ao homem realizar um pensamento racional, lógico. Dá a ele seu QI, ou inteligência intelectual. Outro tipo permite realizar o pensamento associativo, afetado por hábitos, reconhecedor de padrões, emotivo. É o responsável pelo QE, ou inteligência emocional. Um terceiro tipo permite o pensamento criativo, capaz de insights, formulador e revogador de regras. É o pensamento com que se formulam e se transformam os tipos anteriores de pensamento. Esse tipo lhe dá o QS, ou inteligência espiritual”.
Ainda na entrevista à revista Exame, ela mostra a diferença entre a inteligência espiritual e a inteligência emocional: “É o poder transformador. A inteligência emocional me permite julgar em que situação eu me encontro e me comportar apropriadamente dentro dos limites da situação. A inteligência espiritual me permite perguntar se quero estar nessa situação particular. Implica trabalhar com os limites da situação. Daniel Goleman, o teórico do Quociente Emocional, fala das emoções. Inteligência espiritual fala da alma. O quociente espiritual tem a ver com o que algo significa para mim, e não apenas como as coisas afetam minha emoção e como eu reajo a isso. A espiritualidade sempre esteve presente na história da humanidade”.
Ela diz mais: “Quando eu digo ‘minha vida é minha oração’, significa saber que minha vida é um presente de Deus e que precisamos fazer a diferença neste planeta”.
Em que pese toda a erudição e capacidade da dra. Danah Zohar, e com todo respeito, eu discordo da localização do “Ponto de Deus” no cérebro como ela afirma. Que ele existe, não tenho dúvida. Mas, no meu entendimento, baseado em minha intuição e no relato bíblico, em que Deus diz a Moisés, que ele colocou seu mandamento no coração e na palavra do homem (Dt 30. 11-14). É ali que se localiza o “Ponto de Deus”, no coração.
Agora, quanto aos princípios da inteligência espiritual que ela apresenta, concordo inteiramente e que são basicamente transformadores:
1. Tenha pensamentos positivos, sempre.
2. Descubra quem você é.
3. Tenha humildade.
4. Viva a compaixão.
5. Reveja seus valores.
6. Viva o presente.
7. Estamos conectados e o jeito que vivo minha vida afeta a vida do outro.
8. Sempre perguntar por quê
9. Mude sua mente, seus paradigmas e coloque seus pontos-de-vista sob uma nova perspectiva.
10. Valorize seus princípios, mesmo que sejam impopulares.
11. Celebre a diversidade.
12. Descubra a sua vocação, o seu propósito de vida e em como você pode fazer a diferença.
Sem dúvida, o trabalho da dra. Danah Zohar é uma grande contribuição para a evolução do ser humano.
Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.

As transformações em todos os campos de atividade humana estão sempre a nos surpreender com informações que concorrem para a evolução do homem.

Nesse contexto, vemos agora o surgimento da inteligência espiritual.

 
De algoz a apóstolo PDF Imprimir E-mail
Escrito por Heitor Freire   
Seg, 07 de Janeiro de 2019 21:12
DE ALGOZ A APÓSTOLO
A história da humanidade é rica em registrar atos e comportamentos de homens e mulheres eminentes que serviram de farol para iluminar os caminhos e também está repleta de eventos que marcaram época: as viagens de Colombo, as noventa e cinco teses de Lutero, a invenção da imprensa, a pólvora, a bússola, a Revolução Francesa, o impacto de Voltaire e Rousseau no pensamento político ocidental no século XVIII, o advento do Espiritismo com Allan Kardeck e a explosão da bomba atômica são apenas alguns exemplos que representam uma ruptura em relação ao passado.
Com a intenção de recuperar o acesso cristão a Jerusalém, muitos fiéis foram a combate esperando reconhecimento espiritual e recompensas por parte da Igreja. Era a Guerra Santa, iniciada com a Cruzada no século XI e que durou três séculos, acumulou mortes e deu início ao eterno confronto religioso entre Ocidente e Oriente.
Sem dúvida, a criação e expansão das religiões contribuíram e muito para as grandes transformações. As mudanças de comportamento determinadas pelos interesses dominantes nem sempre foram edificantes.
Uma das mudanças mais marcantes, sem dúvida, foi a de Saulo de Tarso. Judeu, fariseu, doutor da lei, um defensor arraigado dos princípios da religião hebraica, viveu no século I d.C. e foi um dos mais ardorosos perseguidores dos cristãos. Quando da prisão de Estêvão (o primeiro mártir do cristianismo, morto por apedrejamento, por isso chamado de Protomártir, no qual Saulo estava presente), os judeus depositaram seus mantos aos pés de Saulo como demonstração de submissão e de liderança. Ele assumiu a campanha para erradicar de uma vez o cristianismo nascente.
O Sinédrio – a assembleia de juízes judeus que constituía a corte e o legislativo supremos da antiga Israel, dirigida por um sumo sacerdote –, conferiu cartas a  Saulo dirigidas às sinagogas de Damasco, autorizando perseguição contra os cristãos de lá. Saulo empreendeu viagem, para ali descobrir, prender e executar os cristãos daquela cidade. Ao chegar nas cercanias de Damasco, caiu do cavalo, cegado por uma forte luz que descia do alto. Ao cair, escutou uma voz: “Saulo, Saulo porque me persegues?”. Ele respondeu: “Quem sois, Senhor?”. E a Voz respondeu: “Jesus a quem persegues; mas levanta-te e entra na cidade, onde te dirão o que te convém fazer”.
Saulo, cego, ficou sem voz, no chão. Foi levantado pelos seus companheiros, que a tudo assistiam sem entender nada. Levado a Damasco, foi hospedado numa pousada. Ali permaneceu por três dias, meditando e especulando sobre o que lhe estava acontecendo até que Ananias, seguidor de Jesus e atendendo a uma determinação, o visitou celebrando sua súbita e surpreendente conversão ao cristianismo. A partir desse momento, Saulo foi batizado e começou a pregar o evangelho de Jesus, acompanhado de Ananias.
A resistência dos cristãos em relação a Saulo era muito grande, pois até então ele era o mais encarniçado perseguidor do cristianismo. Não acreditavam em sua palavra. Somente com o testemunho de Barnabé, que passou também a acompanhá-lo, foi que pouco a pouco começaram a aceitá-lo.
Num episódio relatado por Lucas – redator do livro dos Atos dos Apóstolos, no Novo Testamento – capítulo 13, versículo 9, Saulo passa a ser chamado de Paulo: “Então Saulo, que também se chamava Paulo repleto do Espírito Santo, fixou nele o olhar e disse...”.
A partir daí Lucas usa pela primeira vez e para sempre o nome romano dele, Paulo, em todos os seus escritos. Lucas nesse momento faz a transferência de Paulo para o primeiro plano na evangelização dos gentios; ou seja ele não é mais um simples auxiliar de Barnabé, mas é o verdadeiro chefe da missão. É verdadeiramente Paulo, seguidor de Cristo.
O nome hebreu dado por seus pais a ele era Saulo, mas seu pai era um cidadão romano, cuja cidadania Paulo também herdou. Saulo também tinha o nome latino Paulo.
A partir daí começa sua pregação em Jerusalém, que se estendeu por todo o Oriente e também no Ocidente, o que lhe deu o título de “Apóstolo dos Gentios”. Foi preso por sete vezes, confirmando sua fé consubstanciada nos seus atos verdadeiros e corajosos, torturado, e, na iminência de ser julgado, invocou sua condição de cidadão romano, sendo então conduzido a Roma. Durante a viagem, o navio que o levava naufragou e ele se salvou por milagre.
A pregação de Paulo não se restringiu unicamente à oratória, mas também por suas epístolas, nas quais sintetizou com muita propriedade o seu trabalho, mantendo contato com seus seguidores, eternizando seus atos e sua mensagem de forma perene.
Paulo foi juntamente com Pedro, o grande divulgador do evangelho de Jesus.
Preso, Paulo foi acusado, ao lado de outros cristãos, de ter incendiado Roma, na realidade um ato insano de Nero, imperador, que buscava inspiração para seus versos. Por essa acusação Paulo foi decapitado.
Mas sua pregação permaneceu, atravessando todos os milênios e consagrando seu nome para sempre. Ficou conhecido como São Paulo.
Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.

A história da humanidade é rica em registrar atos e comportamentos de homens e mulheres eminentes que serviram de farol para iluminar os caminhos e também está repleta de eventos que marcaram época: as viagens de Colombo, as noventa e cinco teses de Lutero, a invenção da imprensa, a pólvora, a bússola, a Revolução Francesa, o impacto de Voltaire e Rousseau no pensamento político ocidental no século XVIII, o advento do espiritismo com Allan Kardec e a explosão da bomba atômica são apenas alguns exemplos que representam uma ruptura em relação ao passado.

Última atualização em Qua, 09 de Janeiro de 2019 19:51
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 6 de 108

Redes sociais

Facebook 
Hjemmeside Wildberry Telefoni Internet