Área restrita



Quem está online

Nós temos 41 visitantes online
O significado esotérico da palmeira PDF Imprimir E-mail
O SIGNIFICADO ESOTÉRICO DA PALMEIRA
As palmeiras que coroam o entorno da Santa Casa conferindo-lhe nobreza, não foram frutos do acaso, de uma escolha aleatória.  Acredito que a fé profunda que anima o espírito do presidente da Santa Casa, Esacheu Cipriano Nascimento, foi a fonte inspiradora que o levou a escolher as palmeiras para esse entorno.
A palmeira tem um significado esotérico da mais alta espiritualidade, representando ascensão, vitória, regeneração e imortalidade. As características da palmeira a distinguem de todas as demais árvores e são muito representativas pelo seu simbolismo intrínseco.
Uma palmeira não se arranca facilmente, porque possui uma das raízes mais fortes. Sua raiz chega a penetrar 5 ou 10 metros, abaixo da terra, o que lhe confere estabilidade  Ela busca água até encontrá-la, o que lhe concede alimento permanente.
Ela procura os seus nutrientes dentro dela, procura não depender de ninguém. A sua vitalidade não vem de fora, mas de seu interior. O que, mais uma vez, nos remete ao ensinamento esotérico, ao acróstico V.I.T.R.I.O.L. Visita Interiorem Terrae, Rectificando Invenies Occultum Lapidem (Visita o interior da Terra, retificando-te encontrarás a pedra oculta). A sua firmeza decorre diretamente dessa sua condição intrínseca, da sua base.
A palmeira está habilitada a enfrentar ventanias que derrubariam a maioria das árvores. Um vento de 50 km por hora pode quebrar e arrancar uma árvore do chão mas uma palmeira resiste a ventos de até 150 km. Enfrenta ventos e tempestades. Ela se curva até o chão, se dobra, mostrando sua flexibilidade. A disposição espiral de suas fibras lenhosas também a torna uma árvore de flexibilidade e força incomuns, o que é outra de suas características, mas quando a ventania passa, ela volta à sua posição anterior: altaneira e majestosa.
O salmista já a consagrara no Salmo 92:13: “O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro do Líbano”. O livro dos Salmos com cento e cinquenta orações é o coração do Antigo Testamento. É a grande síntese que reúne todos os temas e estilos dessa parte da Bíblia. A palavra salmo quer dizer oração cantada e acompanhada com instrumentos musicais.
Os salmos supõem o contexto maior de uma fé que nasce da história e constrói história. Jesus rezava os salmos e sua vida e ação trouxeram significado pleno para o sentido que essas orações já possuíam na vida de Israel.
Na entrada triunfal em Jerusalém, Jesus foi saudado pela multidão com ramos de palmeira: “Então apanharam ramos de palmeira e saíram ao encontro de Jesus, gritando: ‘Hosana! Bendito aquele que vem em nome do Senhor, o rei de Israel’” (Jo 12:13).  Da mesma forma, em Apocalipse, 7:9, a grande multidão com folhas de palmeira nas mãos atribuiu a salvação a Deus e ao Cordeiro.
O que a Bíblia está nos dizendo é que devemos ter nossas raízes fincadas em terra firme e seguir com segurança. Deus quer que estejamos firmes como as palmeiras em nossa fé e em nosso relacionamento com Ele.
A palmeira pode ser cortada, mas ninguém pode matá-la, porque ela pega seus nutrientes dentro dela; a força e a vida não vêm de fora, mas sim de dentro.
Da mesma forma o ser humano foi concebido e formado para sobreviver a todas as tempestades.
A palmeira só não resiste ao frio. Ela floresce e cresce em meio ambiente quente. A palmeira reina no clima tropical. Nunca veremos uma palmeira no Alaska, porque o ambiente frio não lhe é propício.
Para finalizar, a palmeira é uma árvore longeva, dá frutos por quase cem anos. Após esse período começa a declinar, morrendo ao fim de duzentos anos. Os árabes dizem que a palmeira tem tantos usos quantos são os dias do ano.
Assim, vida longa às palmeiras do doutor Esacheu.
Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.

As palmeiras que coroam o entorno da Santa Casa conferindo-lhe nobreza, não foram frutos do acaso, de uma escolha aleatória.  Acredito que a fé profunda que anima o espírito do presidente da Santa Casa, Esacheu Cipriano Nascimento, foi a fonte inspiradora que o levou a escolher as palmeiras para esse entorno.

A palmeira tem um significado esotérico da mais alta espiritualidade, representando ascensão, vitória, regeneração e imortalidade. As características da palmeira a distinguem de todas as demais árvores e são muito representativas pelo seu simbolismo intrínseco.

Uma palmeira não se arranca facilmente, porque possui uma das raízes mais fortes. Sua raiz chega a penetrar 5 ou 10 metros, abaixo da terra, o que lhe confere estabilidade  Ela busca água até encontrá-la, o que lhe concede alimento permanente.

Ela procura os seus nutrientes dentro dela, procura não depender de ninguém. A sua vitalidade não vem de fora, mas de seu interior. O que, mais uma vez, nos remete ao ensinamento esotérico, ao acróstico V.I.T.R.I.O.L. Visita Interiorem Terrae, Rectificando Invenies Occultum Lapidem (Visita o interior da Terra, retificando-te encontrarás a pedra oculta). A sua firmeza decorre diretamente dessa sua condição intrínseca, da sua base.

A palmeira está habilitada a enfrentar ventanias que derrubariam a maioria das árvores. Um vento de 50 km por hora pode quebrar e arrancar uma árvore do chão mas uma palmeira resiste a ventos de até 150 km. Enfrenta ventos e tempestades. Ela se curva até o chão, se dobra, mostrando sua flexibilidade. A disposição espiral de suas fibras lenhosas também a torna uma árvore de flexibilidade e força incomuns, o que é outra de suas características, mas quando a ventania passa, ela volta à sua posição anterior: altaneira e majestosa.

O salmista já a consagrara no Salmo 92:13: “O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro do Líbano”. O livro dos Salmos com cento e cinquenta orações é o coração do Antigo Testamento. É a grande síntese que reúne todos os temas e estilos dessa parte da Bíblia. A palavra salmo quer dizer oração cantada e acompanhada com instrumentos musicais.

Os salmos supõem o contexto maior de uma fé que nasce da história e constrói história. Jesus rezava os salmos e sua vida e ação trouxeram significado pleno para o sentido que essas orações já possuíam na vida de Israel.

Na entrada triunfal em Jerusalém, Jesus foi saudado pela multidão com ramos de palmeira: “Então apanharam ramos de palmeira e saíram ao encontro de Jesus, gritando: ‘Hosana! Bendito aquele que vem em nome do Senhor, o rei de Israel’” (Jo 12:13).  Da mesma forma, em Apocalipse, 7:9, a grande multidão com folhas de palmeira nas mãos atribuiu a salvação a Deus e ao Cordeiro.

O que a Bíblia está nos dizendo é que devemos ter nossas raízes fincadas em terra firme e seguir com segurança. Deus quer que estejamos firmes como as palmeiras em nossa fé e em nosso relacionamento com Ele.

A palmeira pode ser cortada, mas ninguém pode matá-la, porque ela pega seus nutrientes dentro dela; a força e a vida não vêm de fora, mas sim de dentro.

Da mesma forma o ser humano foi concebido e formado para sobreviver a todas as tempestades.
A palmeira só não resiste ao frio. Ela floresce e cresce em meio ambiente quente. A palmeira reina no clima tropical. Nunca veremos uma palmeira no Alaska, porque o ambiente frio não lhe é propício.

Para finalizar, a palmeira é uma árvore longeva, dá frutos por quase cem anos. Após esse período começa a declinar, morrendo ao fim de duzentos anos. Os árabes dizem que a palmeira tem tantos usos quantos são os dias do ano.

Assim, vida longa às palmeiras do doutor Esacheu.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Redes sociais

Facebook 
Hjemmeside Wildberry Telefoni Internet