Área restrita



Quem está online

Nós temos 19 visitantes online
Hai kai - Inventando moda PDF Imprimir E-mail
HAI KAI - INVENTANDO MODA
Assistindo ao trabalho escolar do meu neto Eduardo Cabral, tive minha atenção despertada para o que ele estava apresentando: o hai kai, que é um tipo de poema curto de origem japonesa, bastante diferente, porque sua forma e disposição na página diferem do modelo literário tradicional.
Hai kai é um vocábulo composto por duas palavras da língua japonesa: hai,  brincadeira, gracejo; e kai, harmonia, realização. O poema se constitui de dois elementos: concisão e objetividade.
O modelo tradicional japonês possui uma estrutura específica composta por três versos, formados por 17 sílabas poéticas na forma 5-7-5. Embora seja essa sua estrutura original, o hai kai foi se modificando com o tempo. Alguns escritores não seguem esse padrão. No Brasil, destacaram-se como representantes do hai kai, Millôr Fernandes, Paulo Leminski e Guilherme de Almeida, entre outros. O que se observa é que o padrão original, foi sendo abandonado e a criatividade de cada um criou um hai kai brasileiro, se assim podemos definir.
Na busca da minha identidade interior, já encontrei em mim, rastros de três etnias, judaica, árabe e japonesa. Daí ter sentido uma afinidade imediata com o hai kai. O que  despertou em mim a vontade de também cometer os meus próprios hai kais.
Aí vai a minha primeira produção:
Começando a inventar moda
Aprendendo com hai kais
Pra variar o assunto.
O sabiá já está cantando
É sinal que está namorando
Cantemos o amor.
A primavera chegou
Com ela as flores e o amor
Amemos todos.
Hoje choveu muito
Foi aguaceiro pra todo lado,
Molhou tudo.
A felicidade é um tema
Que galvaniza os pensamentos
E sentimentos do ser humano.
Todos buscam uma definição
Para a felicidade no tempo
E no espaço.
Felicidade busca incessante,
É mutável, varia muito
Depende de cada um.
Felicidade como tudo
Depende da evolução e entendimento
De cada um.
Felicidade na minha caminhada,
Aspiração da minha existência,
Ao longo da minha estrada.
Beleza é fundamental,
Não é somente uma cara bonita,
Que se manifesta num sorriso.
Felicidade é acima de tudo,
A alegria de viver, sorrindo sempre
Um tom de voz e um abraço.
Na vida não há
Recompensa nem há punição,
Apenas consequências.
Hoje, eu fico por aqui.
Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.

Assistindo ao trabalho escolar do meu neto Eduardo Cabral, tive minha atenção despertada para o que ele estava apresentando: o hai kai, que é um tipo de poema curto de origem japonesa, bastante diferente, porque sua forma e disposição na página diferem do modelo literário tradicional. 

Hai kai é um vocábulo composto por duas palavras da língua japonesa: hai,  brincadeira, gracejo; e kai, harmonia, realização. O poema se constitui de dois elementos: concisão e objetividade.

O modelo tradicional japonês possui uma estrutura específica composta por três versos, formados por 17 sílabas poéticas na forma 5-7-5. Embora seja essa sua estrutura original, o hai kai foi se modificando com o tempo. Alguns escritores não seguem esse padrão. No Brasil, destacaram-se como representantes do hai kai, Millôr Fernandes, Paulo Leminski e Guilherme de Almeida, entre outros. O que se observa é que o padrão original, foi sendo abandonado e a criatividade de cada um criou um hai kai brasileiro, se assim podemos definir.

Na busca da minha identidade interior, já encontrei em mim, rastros de três etnias, judaica, árabe e japonesa. Daí ter sentido uma afinidade imediata com o hai kai. O que  despertou em mim a vontade de também cometer os meus próprios hai kais.

Aí vai a minha primeira produção:

Começando a inventar moda

Aprendendo com hai kais  

Pra variar o assunto.

 

O sabiá já está cantando

É sinal que está namorando

Cantemos o amor.
A  primavera chegou

Com ela as flores e o amor

Amemos todos.

 

Hoje choveu muito

Foi aguaceiro pra todo lado,

Molhou tudo.

A felicidade é um tema

Que galvaniza os pensamentos

E sentimentos do ser humano.

Todos buscam uma definição

Para a felicidade no tempo

E no espaço.

Felicidade busca incessante,

É mutável, varia muito

Depende de cada um.

 

Felicidade como tudo

Depende da evolução e entendimento

De cada um.

 

Felicidade na minha caminhada,

Aspiração da minha existência,

Ao longo da minha estrada.

 

Beleza é fundamental,

Não é somente uma cara bonita,

Que se manifesta num sorriso.

 

Felicidade é acima de tudo,

A alegria de viver, sorrindo sempre

Um tom de voz e um abraço.

 

Na vida não há 

Recompensa nem há punição,

Apenas consequências.

 

Hoje, eu fico por aqui.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Redes sociais

Facebook 
Hjemmeside Wildberry Telefoni Internet