Categorias
Heitor Freire

E o Reencontro?

Penso que está na hora de voltarmos um olhar para o outro lado. Para onde iremos também, um dia. Na espiritualidade se encontram todos os nossos familiares, parentes, amigos, inimigos e adversários falecidos que reencontraremos quando lá aportarmos.

A dor e o sofrimento daquilo que pensamos ser a perda de alguém se transforma na alegria e no ganho do reencontro com nossos queridos que nos antecederam na grande viagem.

Assim, essa preparação nos permitirá chegar com consciência, já sabendo que a vida continua, que só passamos para o outro lado. Cada um já tem na espiritualidade muito mais gente lá do que cá.

A dor e o sofrimento pelos que se foram será substituída pela alegria do reencontro. Como será bom abraçar meu pai, minha mãe, meus irmãos, minha filha e demais parentes e amigos.

Está na hora de aprender a viver cá e lá. Para isso, é bom buscar orientação em nosso coração e com o nosso Mentor. Jesus disse: “A casa de meu Pai tem muitas moradas”.

A ciência esotérica tem no Caibalion, livro escrito por Três Iniciados, publicado pela Editora Pensamento, um rico conteúdo, onde estão codificados os Princípios Herméticos, que constituem a essência dos ensinamentos de Hermes Trismegisto, o Três Vezes Grande, que viveu no Egito Antigo.

Os Princípios são: Mentalismo, Correspondência, Vibração, Polaridade, Ritmo, Causa e Efeito, e Gênero.

Destes, destaco o Princípio de Correspondência, que tem o seguinte axioma: “O que está em cima é como o que está embaixo, e o que está embaixo é como o que está em cima.”

Não é igual, é análogo.

Existe uma correspondência entre as leis e fenômenos de todos os planos de existência e de vida. O microcosmo humano é governado pelas mesmas regras que o macrocosmo universal e vice-versa.

Como já aprendi que uma das leis universais é a Lei do Trabalho, procuro me aperfeiçoar no que faço, para fazê-lo cada vez melhor e também para aprender mais.

No livro Minutos de Sabedoria, de Carlos Torres Pastorino, encontrei uma página que ilustra o aprendizado acima:

“Não limite o poder de sua vida!

Não pense que conseguirá tudo o que deseja numa só existência.

Mas confie, porque a vida é eterna, infindável.

Não pense também que, depois desta, irá iniciar uma vida diferente: nada disso!

Esta mesma vida é que continuará sempre.

Portanto, procure aumentar seus conhecimentos e se aperfeiçoar, verificando como é rápido o momento atual, comparado com a eternidade!”

O entendimento dessa realidade proporciona alegria e libertação. A separação física é temporária. Pensem como será alegre e festivo o reencontro com nossos familiares.

É a continuidade verdadeira.

Para concluir, reproduzo aqui uma mensagem do Irmão José, psicografada por Carlos A. Bacelli, no livro Vigiai e Orai:

“MORTE

Não pranteeis em desespero aqueles que te antecederam na Grande Viagem.

A morte é indispensável à renovação de todos os seres e de todas as coisas.

Se não morrer, a semente de trigo não se transforma em pão.

A vida no corpo físico é simplesmente um estágio, dentre os muitos que o espírito efetua em sua jornada para Deus.

Sobre a Terra, os homens desfrutam temporariamente da companhia uns dos outros – quando alguns espíritos chegam, outros partem, tornando à Pátria Verdadeira.

A separação definitiva entre os que se amam jamais acontece.

Não questiones os Desígnios Superiores com tanta amargura no coração!

Transfigura a dor da saudade em obras de amor consagradas à memória dos entes queridos que partiram”.

“Se compreendes, as coisas são como são; se não compreendes, as coisas são como são”.

Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *