Categorias
Heitor Freire

Livre Pensar

Como sabemos, a vida é feita de um aprendizado infinito que não oferece diploma nem graduação no final. É trabalho e estudo constantes, sem direito a férias.

Nessa jornada, o livre pensar é uma prática que exige disciplina, decisão, continuidade e sobretudo consciência, para que possa ser exercida plenamente.

Não devemos impor nenhum obstáculo à livre e permanente busca pela verdade. Por outro lado, não podemos aceitar de pronto qualquer ensinamento que não tenha um embasamento criterioso. Intuir a diferença entre essas duas atitudes é o primeiro passo para nortear o caminho de quem quer realmente alcançá-la.

Esse caminho é estimulante e exige um discernimento muito claro e inspirador para reavaliá-lo constantemente.

Precisamos aprender a pensar por nós mesmos e não aceitar ideias prontas e acabadas, uma tentação a que estamos expostos o tempo todo. Para isso, a mudança de paradigmas se faz necessária. Os desafios a que somos confrontados serão resolvidos a partir do momento que aceitarmos o simples fato de que somos uma família e que precisamos uns dos outros.

E, assim, purificar o coração. A ideia do bem e do mal é um conceito simplista que não leva em conta a coletividade em que vivemos e nos induz a buscar soluções individuais.

A noção de injustiça não existe no amor universal. Ela persiste apenas entre aqueles que não entendem o propósito profundo. O que existe é o justo, o preciso, o exato, o correspondente e a sintonia.

No processo evolutivo, somos os receptores de uma coleta incessante de informações. E nesse aprendizado, além do conhecimento há também o caos e o sofrimento, para que em meio às dificuldades descubramos o princípio do amor.

É esse amor que nos libertará das limitações e nos fará corresponder às experiências com muito mais satisfação e harmonia.

Precisamos entender que nada acontece por acaso, ou seja, a ninguém é dada uma experiência que não corresponda a um propósito “sob encomenda” para aquela pessoa. E ao viver essa experiência, seja pela aceitação ou pela resistência, isso pode resultar tanto na regeneração quanto na morte física – de modo que estaremos sempre aprendendo.

O nível de consciência do planeta está subindo, estamos caminhando para a necessidade de desenvolver as verdadeiras práticas do amor, como a aceitação, a apreciação e a adaptação. A paciência, a tolerância, o respeito por nós mesmos e por todos os seres vivos.

Parece simples, mas na verdade pode se revelar um teste difícil, porém útil e necessário. Uma etapa a ser cumprida, da qual ninguém escapa.

Quando passarmos por esse teste que a vida nos apresenta, só então atingiremos um patamar superior. A decisão mora dentro de cada um de nós. Nós recebemos o poder de fazer escolhas por meio do livre-arbítrio, e elas serão respeitadas por todo o universo.

Podemos escolher o medo ou o amor. A decisão é de cada um. Neste momento, qual decisão você está tomando? O medo ou o amor? A escolha é sua, mas implicará diretamente um resultado, que é só seu e você terá que assumir.

Se decidiu pelo medo, renunciará à sua paz, sua energia vital, seus relacionamentos e sua própria saúde.

Se decidiu amar, passará no teste que a vida lhe apresenta, e não precisará mais sofrer para o aprendizado dessa importante lição. Aprendemos pelo amor ou pela dor, não há outra alternativa.

Tente optar pelo amor, porque ele é sempre o melhor caminho.

Para isso, alguns conceitos universais podem nos servir de guia:

Ninguém sabe tudo, e conhecimento não é sinônimo de sabedoria. A sabedoria é a soma do amor mais a inteligência.

Todos somos professores e alunos uns dos outros.

Não viemos de férias ao mundo, mas para aprender, trabalhar e vencer a nós mesmos.

(A famosa frase “Eu vim o mundo a passeio” é até engraçadinha, mas não deve ser levada a sério. É comum ouvirmos os jovens dizendo isso, mas pensando com a própria cabeça, constatamos que é exatamente o contrário.)

Nosso tempo aqui na Terra é muito valioso para nossa evolução. Não desperdicemos.

Não há religião acima da verdade.

Não há progresso consciente e verdadeiro se não houver o esforço de cada um.

Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *