Categorias
Heitor Freire

Da Gratidão

Ao iniciar este novo ano, com o coração pleno de amor, esperança e fé, olhando pelo retrovisor constato o quanto sou uma pessoa privilegiada e agradecida.

Em primeiro lugar, sempre, agradeço a Deus pela minha criação e pela oportunidade desta encarnação com a família maravilhosa que, com a Rosaria, constituímos e consolidamos no tempo e no espaço, com embasamento perene no sagrado sentimento da gratidão.

A gratidão é fundamental na vida de todos. É tão importante que mereceu um tratado por São Tomás de Aquino. 

Em Tomás de Aquino encontramos uma filosofia altamente comprometida com a linguagem. Neste sentido, vale recordar alguns de seus fundamentos metodológicos: “Já que os princípios essenciais das coisas são por nós ignorados, frequentemente, para significar o essencial (que não atingimos) nossas definições incidem sobre um aspecto acidental”. Ou seja, saímos da essência para nos fixarmos na circunstância.

Ele ensina, em seu Tratado da Gratidão, que a gratidão é uma realidade humana complexa (e daí também o fato de que sua expressão verbal seja, em cada língua, fragmentária: este ou aquele aspecto-gancho é o acentuado): “A gratidão se compõe de diversos graus. O primeiro consiste em reconhecer (ut recognoscat) o benefício recebido; o segundo, em louvar e dar graças (ut gratias agat); o terceiro, em retribuir (ut retribuat) de acordo com suas possibilidades e segundo as circunstâncias mais oportunas de tempo e lugar” (II-II, 107, 2, c).

Em relação aos três níveis de gratidão expostos por São Tomás de Aquino, o site Jovens de Maria lembrou a conclusão do professor Jean Lauand, da Universidade de São Paulo:

“Alguns idiomas, como o inglês e o alemão, agradecem no primeiro nível da gratidão. ‘Thank you’ e ‘zu danken’ remetem ao reconhecimento no plano intelectual.

Já a maioria dos idiomas europeus agradece no segundo nível, como ‘merci’, do francês, ‘grazie’ do italiano e ‘gracias’, do espanhol, que expressam alguém que dá graças ou dá uma mercê, um agradecimento a outro.

No entanto, apenas o português possibilita agradecer no nível mais profundo da gratidão em apenas uma palavra. O “obrigado” traz o sentido da obrigação: “eu me obrigo com você por ter me feito isso…”. Gera o comprometimento mútuo, gera vínculos.”

O sentimento que com mais propriedade conceitua um verdadeiro agradecimento, é, sem dúvida, a gratidão.

Viver uma vida de gratidão é o que traz abundância em nossas vidas. Quanto mais formos gratos por todos os acontecimentos, sejam de que natureza forem, quedas, prejuízos, erros, acertos, vitórias, presentes grandes ou pequenos, mais abundância atraímos para nós mesmos.

 O Universo não é tendencioso, ele não determina se um pensamento é bom ou ruim. Ele só responde às vibrações que colocamos para fora. Quando vivemos a vida com sincera gratidão e apreço, mudamos a vibração da nossa energia e atraímos mais do que nós queremos. O que pensamos é o que recebemos, e gratidão é a chave.

O Universo é perfeito. Compreender esse conceito é saber que nada jamais dá errado. Há uma Ordem Maior e um plano para tudo o que é, foi e sempre será.

Não é o mundo que é diferente, mas sim o nosso ponto de vista.

“A gratidão é a memória do coração” (Antístenes, discípulo de Sócrates). 

“A gratidão é a virtude das almas nobres” (Esopo, séc. VII a.C.)

“Gratidão é uma palavra linda. É linda porque descreve um estado mental de natureza profundamente espiritual. Realça a personalidade com magnetismo e é a chave mestra que abre a porta para os poderes mágicos e a beleza da Inteligência Infinita” (Napoleon Hill).

Assim, vamos todos agradecer diariamente. A gratidão se torna um fator de elevação espiritual e de enriquecimento mental e também material.

Heitor Rodrigues Freire – Corretor de imóveis e advogado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *