Categorias
Heitor Freire

Da Mulher

Ser divino, misterioso, magnífico, mágico, fantástico, inexprimível, enigmático.
Mulher é algo tão diferente, atraente, que até os deuses quando aqui estiveram e viram as filhas dos homens, se extasiaram com suas belezas, e com elas coabitaram, fato narrado na Bíblia.
Deus, quando criou a mulher a fez, tão perfeita, que se algo mais tivesse feito, não passou para nós, homens.
Um dos erros crassos que os homens cometem é o de querer entender a mulher; ela não foi  feita para ser entendida, mas amada, admirada, conquistada.
Ela é mais inteligente e mais forte do que o homem, embora o contrário seja a idéia predominante. É tão inteligente que faz o homem pensar que ele é mais forte e mais inteligente e ele acredita… Ela usa a sua decantada fragilidade exatamente para envolver o homem.
A maternidade é um dos fatores que confere divindade à mulher e que lhe dá a dimensão que tem. Sem  mulher, não existiria a humanidade. Elas são doutoras na arte de fazer do ato de viver algo melhor.
Ao longo dos tempos, ela foi colocada numa posição subalterna, que  aceitou passivamente. E essa posição contrario sensu, em nada favorece ao homem; é preciso compreender e respeitar o equilíbrio entre as energias opostas, restaurando-a naturalmente.
Essa forma de tratar as mulheres é fruto da ignorância – o único pecado que existe, os demais decorrem desta –  que, ao longo dos tempos, prevaleceu e cujo entendimento liberta os seres. E esse entendimento só se alcança verdadeiramente através do conhecimento interior, cuja chave se encontra dentro de cada um.
Hoje, verificamos que está havendo uma alteração de status: basta analisarmos a conquista de posições, antigamente privativa dos homens e que elas estão alcançando paulatinamente, na política, nas empresas, na sociedade. O que evidentemente não pode também colocá-las em posição antagônica aos homens, sob pena de levá-las ao extremo oposto. O que, novamente, desequilibraria as energias opostas.   
É preciso que prevaleça o bom senso, com os dois sexos convivendo em igualdade de condições, respeitando-se mutuamente.
A essência da mulher é a feminilidade e este é o elemento mais necessário para si mesma tanto quanto para conquistar o homem. E à medida que ela exalta e irradia a sua feminilidade, silenciosamente, naturalmente, ocupa o seu verdadeiro lugar e que é só seu, que não pode ser objeto de troca nem de disputa, nem de concorrência, usando sempre a inteligência, cujo uso constante é o seu próprio fator de continuidade.
Pois convenhamos todos: mulher é fundamental.
Assim, vamos todos, com amor e inteligência, isto é, com sabedoria, contribuir para uma mudança nesse estado de coisas, colocando a mulher no seu lugar verdadeiro e sagrado.
É esta conclusão a que chegamos,  fruto da observação,  ao longo de 7 décadas de encarnação, de 46 anos de convivência conjugal e como pai de 7 filhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *