Categorias
Heitor Freire

Sinto muito…

SINTO MUITO…
A grande diversidade de povos que constituem o cenário humano em nosso planeta suscita, naturalmente, em cada povo, em cada região, em cada cultura, uma abordagem diferente do ponto de vista religioso. Embora o fundamento seja sempre o mesmo.
No Havaí, a população descende segundo historiadores, da antiga civilização Mu que migrou primeiramente para a Lemúria e depois para Atlântida, e acabou se fixando nas ilhas da Polinésia. E ali essa cultura permaneceu, inicialmente, restrita a seus Kahunas, xamãs (ou curandeiros), cujo nome significa guardião (ka) + segredo (huna), ou seja, guardião do segredo.
A kahuna Morrnah Simeona, professora do Dr. Ihaleakalá Hew Len (psicólogo havaiano, presidente da Fundação Freedom of the Cosmos, que promove o auto-conhecimento e a cura espiritual) ensinava que: ”Estamos aqui somente para trazer Paz para nossa própria vida, e se trazemos a Paz para nossa vida tudo em nossa volta descobre seu próprio lugar, seu ritmo e Paz.” Essa é a essência do processo Ho’oponopono, cujo significado é causa (ho’o) e  perfeição (ponopono): Amar a si mesmo. Ou seja, a mensagem que flui do Pai Altíssimo é a mesma em todos os quadrantes, em todos os tempos, em todas as regiões, culturas e povos. É a Regra de Ouro, que foi muito bem sintetizada por Jesus: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”.
“Ser 100% responsável é o caminho das pedras, por ser o intelecto tão insistente. Quando nos ocorre um problema o intelecto sempre busca alguém ou alguma coisa para culpar. Insistimos em procurar fora de nós a origem dos nossos problemas. Esta é a essência do processo Ho’oponopono, ou seja, a busca da harmonização com o universo exterior através da harmonização interior”.
Os sete princípios do xamanismo havaiano são:
1 O mundo é o que você pensa que ELE é (IKE).
2. Não há limites (KALA).
3. A energia segue o fluxo do pensamento (MAKIA).
4. Seu momento de poder é agora. (MANAWA).
5. Amar é compartilhar com…. (ALOHA).
6. Todo o poder vem de dentro (MANA).
7. A eficácia é a medida da verdade (PONO).
Com a aplicação dos princípios do Xamanismo, o dr. Len curou um pavilhão inteiro de pacientes criminais insanos sem sequer ver nenhum deles. Parece incrível. Ele estudava a ficha do preso e, em seguida, olhava para dentro de
si mesmo a fim de ver como aquela pessoa havia criado a sua própria enfermidade. À medida que ele orava, o paciente melhorava, aplicando a prática seguinte: “Eu sinto muito, me perdoe, eu te agradeço, eu te amo”. A prática da reconciliação e do perdão.
O lema da Fundação Freedom of the Cosmos” é: “Eu me limpo para estar na Presença de Deus. Uma vez lá, a Divindade me dará tudo que é perfeito e correto para mim. Eu só sei isso. Esta é a meta da minha vida. Se  eu tenho qualquer meta ou objetivo, é estar na Presença de Deus.”
O empresário americano Joe Vitale, autor de vários livros de auto-ajuda, em seu livro “Zero Limite: O Sistema Secreto Havaiano”, relata a sua experiência com o trabalho do dr. Len: “O dr. Len curou um pavilhão inteiro de insanos, sem ver nenhum deles.Sei que isso é difícil de entender, muito menos aceitar ou de realmente
vivenciar. Colocar a culpa em outra pessoa é muito mais fácil que assumir a
‘total responsabilidade’, mas enquanto conversava com o Dr. Len, comecei a
compreender essa cura com a qual ele trabalhava. *Ho’oponopono significa:
amar a si mesmo!
Basta apenas dizer que, quando você queira ou
deseje melhorar qualquer coisa na sua vida, existe somente um lugar onde
procurar a resposta: dentro de você mesmo. E quando o fizer, faça-o com
amor!”
A repetição do ensinamento acaba criando um mantra: “Eu sinto muito, me perdoe, agradeço, eu te amo”.
Heitor Freire – Corretor de imóveis e advogado.

A grande diversidade de povos que constituem o cenário humano em nosso planeta suscita, naturalmente, em cada povo, em cada região, em cada cultura, uma abordagem diferente do ponto de vista religioso. Embora o fundamento seja sempre o mesmo.

No Havaí, a população descende segundo historiadores, da antiga civilização Mu que migrou primeiramente para a Lemúria e depois para Atlântida, e acabou se fixando nas ilhas da Polinésia. E ali essa cultura permaneceu, inicialmente, restrita a seus Kahunas, xamãs (ou curandeiros), cujo nome significa guardião (ka) + segredo (huna), ou seja, guardião do segredo.

 A kahuna Morrnah Simeona, professora do Dr. Ihaleakalá Hew Len (psicólogo havaiano, presidente da Fundação Freedom of the Cosmos, que promove o auto-conhecimento e a cura espiritual) ensinava que: ”Estamos aqui somente para trazer Paz para nossa própria vida, e se trazemos a Paz para nossa vida tudo em nossa volta descobre seu próprio lugar, seu ritmo e Paz.” Essa é a essência do processo Ho’oponopono, cujo significado é causa (ho’o) e  perfeição (ponopono): Amar a si mesmo. Ou seja, a mensagem que flui do Pai Altíssimo é a mesma em todos os quadrantes, em todos os tempos, em todas as regiões, culturas e povos. É a Regra de Ouro, que foi muito bem sintetizada por Jesus: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”.

 “Ser 100% responsável é o caminho das pedras, por ser o intelecto tão insistente. Quando nos ocorre um problema o intelecto sempre busca alguém ou alguma coisa para culpar. Insistimos em procurar fora de nós a origem dos nossos problemas. Esta é a essência do processo Ho’oponopono, ou seja, a busca da harmonização com o universo exterior através da harmonização interior”.

Os sete princípios do xamanismo havaiano são:

1 O mundo é o que você pensa que ELE é (IKE).

2. Não há limites (KALA).

3. A energia segue o fluxo do pensamento (MAKIA).

4. Seu momento de poder é agora. (MANAWA).

5. Amar é compartilhar com…. (ALOHA).

6. Todo o poder vem de dentro (MANA).

7. A eficácia é a medida da verdade (PONO).

Com a aplicação dos princípios do Xamanismo, o dr. Len curou um pavilhão inteiro de pacientes criminais insanos sem sequer ver nenhum deles. Parece incrível. Ele estudava a ficha do preso e, em seguida, olhava para dentro de  si mesmo a fim de ver como aquela pessoa havia criado a sua própria enfermidade. À medida que ele orava, o paciente melhorava, aplicando a prática seguinte: “Eu sinto muito, me perdoe, eu te agradeço, eu te amo”. A prática da reconciliação e do perdão.

O lema da Fundação Freedom of the Cosmos” é: “Eu me limpo para estar na Presença de Deus. Uma vez lá, a Divindade me dará tudo que é perfeito e correto para mim. Eu só sei isso. Esta é a meta da minha vida. Se  eu tenho qualquer meta ou objetivo, é estar na Presença de Deus”.

O empresário americano Joe Vitale, autor de vários livros de auto-ajuda, em seu livro “Zero Limite: O Sistema Secreto Havaiano”, relata a sua experiência com o trabalho do dr. Len: “O dr. Len curou um pavilhão inteiro de insanos, sem ver nenhum deles. Sei que isso é difícil de entender, muito menos aceitar ou de realmente vivenciar. Colocar a culpa em outra pessoa é muito mais fácil que assumir a’total responsabilidade’, mas enquanto conversava com o Dr. Len, comecei a compreender essa cura com a qual ele trabalhava. *Ho’oponopono significa:amar a si mesmo! Basta apenas dizer que, quando você queira ou deseje melhorar qualquer coisa na sua vida, existe somente um lugar ondeprocurar a resposta: dentro de você mesmo. E quando o fizer, faça-o comamor!”

A repetição do ensinamento acaba criando um mantra: “Eu sinto muito, me perdoe, agradeço, eu te amo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *